Ah, Viena!

Eu tinha 5 dias para chegar na Itália, fazer uma prova, e voltar ao trabalho no Brasil. Mas eu queria aproveitar para ver algo novo, e por esta razão coloquei Viena no roteiro. Desembarquei em Roma, fiz o que tinha que fazer e peguei o avião para a capital Austríaca. Ok, tenho que admitir que foi uma loucura, mas, valeu muito à pena porque Viena é puro charme. Infelizmente o tempo não foi suficiente para fazer tudo o que eu queria, mas deu para sentir o gostinho e querer voltar.

Fiquei hospedada no Ambassador, os quartos eram simplesmente enormes e a locomoção muito prática, o que é fundamental quando não se tem muito tempo.

Me rendi de cara ao velho e bom ônibus turístico. Porque né meu povo, vamos combinar que em certas situações ele é uma “mão na roda”. Desci no PALÁCIO DE SCHÖNBRUNN, que é parada obrigatória por aqui. Conhecido como o Palácio de Versalhes de Viena, ele é um dos mais importantes monumentos históricos e culturais da Áustria. O seu nome deriva da expressão usada pelo Imperador Matias ao encontrar uma fonte enquanto alí caçava: “Welch schöner Brunn” (que bela nascente). O Palácio foi construído como residência para a Imperatriz Eleonora Gonzaga entre 1638 e 1687. Serviu também de residência de verão da família imperial, nele residiu a Arquiduquesa Leopoldina de Habsburgo até a data do seu casamento com o futuro Imperador do Brasil Pedro I, e em 1996 foi classificado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Vale totalmente a visita, o lugar é lindo! Eu que adoro todos os elementos do barroco, jardins, flores, e afins fiquei encantada. Para quem optar pelo metrô como meio de transporte, a estação tem o mesmo nome do Palácio.

Outra atração que pede uma passadinha, por mais rápido que seja, é o PALÁCIO BELVEDERE. Também em estilo Barroco ❤ tem como grande atrativo, além das lindas salas, o jardim magnificamente ornamentado. Gente, como eles são cuidadosos, tudo é tão perfeitinho, eu babo! Faz jus ao nome “bela vista”. Ele funciona como Museu desde a I Guerra. Para saberem mais detalhes sobre horários e preços visitem a página oficial.

Como a gente diz lá na Bahia, “ponguei” de novo no “buzú” e voltei para o centro, para apreciar a CATEDRAL DE SANTO ESTÊVÃO. Uma das mais antigas Catedrais em estilo Gótico Europeu. Então gente, eu com toda a minha Baianidade Nagô, acostumada com aquelas Igrejas bem ornamentadas (estilo São Francisco, no Pelô), tava meio deprimida com as que eu tinha visto em outras cidades, aquela coisa meio cimentada e basta sabe, mas confesso que esta aqui me surpreendeu! Linda, enorme, um telhado bem atraente. Ela parece realmente estar no coração da cidade, muitas ruas passam por ela, e há pessoas caminhando por todos os lados, entre os bares, pubs, lojas, restaurantes.

Ainda tive um tempinho de parar para degustar a tão famosa torta Vienense feita com chocolate e damasco. Pode ser sincera? Já comi melhores! 🙂 Mas enfim, se tá aqui se joga e experimenta.  Aí para queimar as milhares de calorias anteriormente ingeridas, me despenquei para a RATHAUS, a Prefeitura da cidade. Milhões de detalhes entalhados naqueles muros, e eu perdi um tempinho sentada só observando. Infelizmente (egoisticamente falando) a praça estava cheia de cadeiras e telões por causa do festival, o que limitou o meu campo de visão do monumento, mas valeu mesmo assim.

Quando comecei a pesquisar sobre esta cidade, o que eu mais queria fazer aqui era ir à Ópera. Infelizmente não consegui porque a minha passagem foi corrida (coisa de gente doida), mas isso certamente me levará novamente a este lugar encantador. E isto não significa que eu não tenha passado pelo clássico edifício onde as mais importantes atrações se apresentam.

Também durante esta passagem rápida pela Europa eu quis experimentar a viagem de trem de Viena até Berlim (já falei antes que sou doida né?). Pois então meu povo, a viagem durou cerca de 10 horas, porém, contudo, todavia as paisagens eram deslumbrantes e eu fiquei hipnotizada. Fizemos uma parada em Praga inclusive, o que serve de ideia para quem queira chegar nela desta forma. Paguei EUR 176,00 pela primeira classe em trem direto até Berlim. Comprei a passagem na véspera direto na bilheteria. É uma viagem um pouco cansativa, especialmente em casos como o meu em que cada hora vale muito, mas eu aconselho totalmente a quem tenha mais tempo e curta este tipo de viagem.

Desta forma me despedi desta cidade tão fofa, que sem sombra de dúvidas me receberá novamente (espero em muito breve)!

Palácio de Schönbrunn

Palácio de Schönbrunn

Palácio de Schönbrunn

Palácio de Schönbrunn

Schonbrunn

Palácio Belvedere

Belvedere Viena

DSC_0206

viena

viena

viena

viena

Catedral de Viena

opera viena

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s