A efervescente Berlim!

A capital Alemã é um caldeirão de culturas dos diversos povos que hoje habitam neste que foi palco de recentes conflitos, guerras, reunificação. Berlim nos conta parte da história recente da humanidade. E foi capaz de se reerguer de uma forma incrível, conservando o seu passado e adaptando-se aos novos conceitos, não somente arquitetônicos, mas de vida mesmo. É totalmente cosmopolita, cheia de vida, e oferece diversas opções do que fazer para qualquer tipo de visitante. Prontos para embarcar em mais uma viagem comigo? Então vamos lá!

Ao chegarmos ao aeroporto de Berlim, pegamos um ônibus de linha normal do lado esquerdo de quem sai no desembarque, até a Alexanderplatz, daqui até onde nos hospedaríamos foram menos de 5 minutos a pé. Nos hospedamos em um Hostel muitoooooooooo massa, o One80°. Então gente, eu como marinheira de praticamente primeira viagem no quesito “hostels” não sabia como funcionava, como nós reservamos um quarto privado só pra gente cheguei super tranquila achando que não precisaria de mais nada, porém os serviços e utensílios são pagos à parte, como as toalhas, os lençóis e afins. O lugar é super descontraído, tem música ao vivo no bar no térreo, gente entrando e saindo o tempo todo, é limpo e muito organizado, inclusive o acesso aos quarto pelo elevador só com o cartão magnético e código de acesso. E o melhor de tudo: muito bem localizado!

Sem querer querendo descobrimos na nossa chegada que estávamos ao lado de onde fariam a Oktoberfest, coisa chata, a gente detestou esta notícia… #sqn. Várias barraquinhas montadas, mesas com bancos compridos espalhados pelo meio da Alexanderplatz. Ainda bem que eu não bebo! 😀 Chegamos à noite e por conta disso praticamente não fizemos nada além de dar uma volta para o reconhecimento do terreno.

Da Alexanderplatz é bem fácil chegar em qualquer lugar porque há várias opções de transportes: metrô, bicicletas, ônibus turísticos e também os de linha. Nós fomos batendo perna até o PORTA DE BRANDEMBURGO (Brandenburger Tor), que é um símbolo de Berlim, não somente pela sua beleza, pelo contrário, ele conta fases da história vivida por esta cidade. Era a antiga porta deste lugar e foi reconstruída no final do século XVIII como um Arco do Triunfo neoclássico. Ela está localizada na parte Ocidental de Berlim. É a entrada monumental para a Unter den Linden, a avenida de tílias que anteriormente levava ao Palácio da Cidade dos Reis da Prússia. Nos últimos dias da II Guerra Mundial Berlim ficou dividida em 4 setores e as portas de Brandemburgo retomaram à sua função original dividindo a cidade em leste (soviético) e oeste (britânico). Ficaram bloqueadas ao tráfego de pedestres e automóveis por quase 30 anos, tendo a sua reabertura repensada somente após a queda do Muro de Berlim em Novembro de 1989. Todos os caminhos da cidade parecem levar os turistas para a Porta, tem sempre gente alí, admirando, fotografando, ou simplesmente passando.

Daqui se chega facilmente e muito rápido também ao PARLAMENTO ALEMÃO, o PALÁCIO DE REICHSTAG, onde o Parlamento Federal da Alemanha exerce as suas funções. Um mês após a nomeação de Adolf Hitler para o cargo de Chanceler da Alemanha o prédio foi incendiado. A culpa foi posta nos Comunistas e Hitler se aproveitando da situação fez com que o atual presidente assinasse um decreto que tiraria muitos dos direitos dos cidadãos. Após a reunificação o prédio foi reconstruído, ganhando uma nova cúpula que remetia a anterior. A mesma tornou-se um dos pontos atrativos Berlineses pois permite aos turistas uma plena visão da cidade e do plenário do Parlamento. Para que isso seja possível é necessária uma inscrição neste site pelo menos 2 dias antes.

Saindo do Parlamento fomos ao MEMORIAL AOS JUDEUS MORTOS que está bem pertinho, eis a rota. Ele é também conhecido como o Memorial do Holocausto. Uma imensa área coberta por blocos de concreto assimétricos que induzem o passante a sentir uma certa intranquilidade e frieza. Um anexo subterrâneo contém os nomes das vítimas judias conhecidas do Holocausto.

Voltamos para a Alexanderplatz para nos esbaldarmos na festa mais famosa da Alemanha, a OKTOBERFEST. Críticas à parte de que não havia senso lógico em fazer esta festa em Berlim (rivalidade territorial em questão) e era meramente turística, a gente se divertiu muito. Por várias razões: os looks, as caras, as danças, a música, comemos que só (as barraquinhas de guloseimas bombam), e o povo entorna o caldo caro leitor. Só se via canecão passando pra lá e pra cá. Dá para levar o seu para casa, basta pagar e eis uma recordação massa da sua passagem por esta terrinha. Também nesta praça está outro ponto muito conhecido da cidade, a TORRE DA TV (Berliner Fernsehturm). Foi construída entre ’65 e ’69 para servir como símbolo da Berlim governada pela República Democrática Alemã. Do alto dos seus 368 metros a cidade se estende diante dos nossos olhos.

Esta cidade é tão recheada de coisas interessantes que podemos fazer que se torna difícil decretar prioridades durante uma visita rápida. Porém outros pontos de interesse que não podem ficar fora da lista são o SONY CENTER, um moderno complexo de lojas, restaurantes, escritórios e cinema que ocuparam o vazio deixado pelo muro e fizeram reviver esta parte da cidade. Há poucos passos daqui um trecho do MURO DE BERLIM ainda pode ser visto, mas a parte mais interessante está na EAST SIDE GALLERY, com as imagens emblemáticas dos artistas que transformaram esta barreira em painel para exporem a própria arte e gritarem por liberdade. Eu poderia passar o dia inteiro alí só esmiuçando os detalhes, as cores, as mensagens. É incrivelmente inacreditável pensar em uma cidade como Berlim dividida por uma barreira de concreto.

Também vale a visita: CATEDRAL DE BERLIM (Berliner Dom), o ZOO (para quem curte este tipo de passeio ou viaja com crianças por exemplo), o MUSEU DE CERA. Para os amantes de arquitetura e design a passagem obrigatória é no BAUHAUS ARCHIV/MUSEUM. Nós ainda conseguimos ver o PALÁCIO DE CHARLOTTENBURG antigo palácio do Rei da Prússia. Há tantos mais pontos interessantíssimos de serem explorados.

Se você está pensando em incluir esta cidade na sua lista durante uma viagem pela Europa, reserve algum tempo para se dedicar a ela, pois é impossível conseguir visitar como se deve Berlim em poucos dias. Vale também lembrar que a Alemanha em geral é um destino com preços super em conta, quem viaja com o intuito de fazer comprinhas antes de voltar para casa, deixe ela sempre por último caso esteja entre os destinos escolhidos. Esta foi a segunda vez que estive aqui, e ainda assim não consegui ver tudo o que eu queria.

Fiquem ligados no próximo post! Outra ótima opção de viagem para quem quer vir à Europa e ver mais de 1 país, explorar a malha ferroviária, mas não tem tanto tempo assim.

Auf Wiedersehen!

parlamento alemão

berlimberlim3DSC_0343porta de brandenburgmuro de berlimberlim1 memorial holocaustosonycenterAlgumas das fotos publicadas acima foram feitas pela minha amiga e companheira de viagem em Berlim, Anna Carfora, e a última retirada das imagens do google.

Anúncios

Um comentário sobre “A efervescente Berlim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s